Pular para o conteúdo principal

REDUÇÃO DA CARGA HORÁRIA DE PROFESSORES PARA 20 HORAS É LEI :ESTADOS E MUNICÍPIOS DEVEM IMPLANTAR JÁ!!!





Após o ato público realizado pela CNTE em frente ao Ministério da Educação, em 11 de julho, quando o ministro da pasta, Aloizio Mercadante, se comprometeu a homologar o parecer 18/2012 do CNE/CEB, que trata da jornada prevista na Lei Nacional do Piso do Magistério, o ministro cumpriu a promessa e homologou nesta quarta-feira, 31 de julho, o parecer.
O texto afirma que:
"O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, nos termos do art. 2º da Lei nº 9.131, de 24 de novembro de 1995, HOMOLOGA o Parecer nº 18/2012, da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, que, reexaminando o Parecer CNE/CEB no9/2012, dispôs sobre os parâmetros a serem seguidos na implementação da jornada de trabalho dos profissionais do magistério público da educação básica, de que trata a Lei no11.738, de 2008."
Confira o documento completo: Nº 147, quinta-feira, 1 de agosto de 2013- página 17
DESPACHO DO MINISTRO
Em 31 de julho de 2013
O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, nos termos do art. 2º da Lei nº 9.131, de 24 de novembro de 1995, HOMOLOGA o Parecer nº 18/2012, da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, que, reexaminando o Parecer CNE/CEB no9/2012, dispôs sobre os parâmetros a serem seguidos na implementação da jornada de trabalho dos profissionais do magistério público da educação básica, de que trata a Lei no11.738, de 2008, conforme consta do Processo no23001.000050/2012-24.CONSIDERANDO que a valorização dos profissionais da educação escolar, mediante a garantia de piso salarial profissional e planos de carreira, é princípio de matriz constitucional (incisos V e VIII do art. 206 da Constituição Federal);CONSIDERANDO que o art. 67 da Lei no9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional),prevê que "os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes (...) V - período reservado a estudos, planejamento e avaliação, incluído na carga de trabalho"; CONSIDERANDO que a Lei no11.738, de 16 de julho de 2008, determinou, no § 4ode seu art. 2o, que, na "composição da jornada de trabalho [do profissional do magistério público da educação básica], observar-se-á o limite máximo de 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação com os educandos"; CONSIDERANDO que o Supremo Tribunal Federal julgou improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade no4.167, que impugnava, entre outros dispositivos da Lei no11.738, de 2008, omencionado § 4odo art. 2o;CONSIDERANDO a importância de o profissional do magistério público da educação básica dispor de tempo, nunca inferior a1/3 (um terço) de sua carga horária, para a execução de atividades extraclasse, tais como estudo, planejamento e avaliação; CONSIDERANDO o estudo e amplo debate realizados noâmbito do Conselho Nacional de Educação (CNE) sobre a concretização dos avanços trazidos pela Lei no 11.738, de 2008, e o compromisso do Ministério da Educação em impulsionar a implementação das medidas que contribuirão para a melhoria da educação no País; CONSIDERANDO haverem sido ouvidas e ponderadas pelo CNE as observações do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), num longo processo de discussão a respeito do tema; CONSIDERANDO o esforço empreendido para se chegar a um consenso entre todos os agentes envolvidos, principalmente após o envio do Processo no23001.000050/2012-24 ao Conselho Nacional de Educação para reexame, por duas vezes, do Parecer CNE/CEB no9/2012;CONSIDERANDO ainda que, desse amplo debate, o Conselho Nacional de Educação, mesmo após o processo ter sido devolvido por duas vezes, manteve as linhas gerais do Parecer CNE/CEB no 9/2012.

ALOIZIO MERCADANTE OLIVA

"A homologação desse parecer é fundamental para o bem da educação pública brasileira, não apenas para melhorar a qualidade de vida dos professores. Isto é uma causa do povo brasileiro", afirma Roberto Leão, presidente da CNTE.
DO BLOG : A CATEGORIA DOS PROFESSORES MUNICIPAIS NÃO TEM MAIS O QUE DISCUTIR COM OS PREFEITOS A RESPEITO DESSE ASSUNTO. AS PREFEITURAS TEM QUE CUMPRIR A LEI, SÓ ISSO. OU CUMPRE, OU A CATEGORIA PARA AS ATIVIDADES.

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Procurador do município de Araioses faz declarações bombástica afirmando que advogado não tem caráter

Estamos acompanhando a via sacra dos trabalhadores do serviço público municipal de Araioses, principalmente os servidores da educação sofreu constantes atrasos de salários em gestões geralmente nos últimos meses de mandato, mas agora com o governo Cristino a situação piorou e já no segundo ano de governo está com salários e férias de professores atrasadas por falta de competência para o cargo e por confiar em uma equipe em que o próprio procurador faz declarações maculando todos os advogados de não ter caráter, não poderia ser diferente com essa administração estivesse fadada ao fracasso. 
Em suas próprias palavras o procurador do município de Araioses, não demonstrou nenhum respeito pelos professores que buscavam informações diante de uma matéria maliciosa com objetivos traiçoeiros divulgada pelo bloqueiro secretário do município, mas o bloqueiro secretário subestimou os professores logo perceberam que sua intenção era tirar a responsabilidade do governo e tentar responsabilizar o s…

Ato de reduzir salários de professoras e professores prova insensatez e crueldade jamais imaginada.

Cristino Gonçalves Um verdadeiro clima de terror tomou conta da vida dos professores e professoras araiosenses. Esse lamentável clima foi criado a partir das informações de que o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo pretende reduzir o salários desses servidores já no pagamento de janeiro, que ainda não foi pago. O fato é inédito nas administrações araiosenses já que nenhum gestor, por muito ruim que tenha sido para essa categoria tomou atitude tão drástica. Redução de salário não e sim de regência foi diminuída na última gestão do prefeito José Cardoso do Nascimento – o Zé Tude (2005/2008), justificada na época pela total falta de condições de serem pagas pela prefeitura, já que esse aumento – uma jogada de marketing – de Pedro Henrique (2001/2004), algo em torno de 65% do salário dos professores no apagar das luzes de seu governo. O que o prefeito de Araioses está ameaçando fazer tem o efeito de uma bomba atômica na vida desses servidores já que todos já vivem com difi…

Vereador foi ameaçado de auditoria em sua empresa por declarar não votar em código tributário do prefeito Cristino

Circula nas redes sociais vídeo institucional da prefeitura de Araioses onde o advogado tributarista Edmundo ameaça o vereador Ingram de auditoria em sua empresa por suposta sonegação de tributos ISSQN,  referente à empresa do vereador. O fato é que vereador foi notificado pelo município, mas tudo corria normalmente em conformidade com a legislação municipal, mas no momento que o vereador se posicionou contrário ao projeto que está tramitando na Câmara Municipal , onde o mesmo se posicionou através de um vídeo contrariando os interesses do chefe do executivo. 

O tributarista Edmundo que se qualifica como advogado contratado pelo município bom de retórica tenta a qualquer preço convencer os vereadores para aprovação imediato no desespero de não conseguir  os nove votos para aprovação do projeto, apeloui para o ataque e   expôs publicamente em tom ameaçador a auditório na empresa do vereador no intuito de desmoraliza-lo, acusando o mesmo de legislar em causa própria. 


Da mesma forma foi…