Pular para o conteúdo principal

Professores decidem pela auto-aplicação da lei do piso enquanto o poder público se manifeste.



Em último dia de Paralisação Nacional pela Educação, os professores da rede municipal de ensino de Chapadinha, decidem em assembléia Geral no sindicato dos servidores públicos Municipais (SINDCHAP) pela auto-aplicação da lei do piso no que se refere a redução de 1/3 da carga horária para planejamento pedagógico a partir desta sexta-feira (26) até que o secretário de Educação e a prefeita se manifeste com uma proposta que seja favorável a categoria.

O SINCHAP esteve reunido ontem (24) com o promotor de Justiça, Dr. Douglas Nojosa, pedindo orientações sobre a lei e de como lidar nesse primeiro momento frente a mesa de negociação com o poder executivo. A comissão foi formada pelo presidente da entidade, prof. Armando Araújo, secretário, Enedilson Santos, professoras Neldan e Jane, além da presença da secretária adjunta de educação, professora, Maria Coêlho.

O promotor disse a comissão que já havia dialogado com a prefeita sobre a aplicação da lei do piso, onde a mesma garantiu que irá juntamente com o secretário de educação, professor Francejane Magalhães, mostrar aos professores os impactos que a lei provocará em sentido de aumentos financeiro e contratações para então se propor a melhor forma de aplicar a redução de carga horária.

A professora Maria Coêlho, pediu paciência aos professores, pois conhecedora da pasta, sabe dos problemas da educação no município, porém jamais a SEMED se esquivará de cumprir uma lei federal que vem beneficiar não só os professores mas como toda a sociedade com a qualidade de ensino no qual objetiva a lei do piso.

Foi dito a secretária adjunta e ao promotor que a insatisfação dos professores estariam generalizada, sendo que os mesmos estavam determinados a decidir em suas escolas em que trabalham a aplicação imediata da lei, com o intuito de se acelerar a decisão do poder público.

O promotor disse estar do lado dos professores, no entanto infelizmente iria se ausentar por 30 dias em seu período de ferias, todavia, quando retornasse mediaria um possível Termo de Ajustamento de Conduta entre a gestora, secretários e a classe dos educadores, representadas pelo sindicato, caso não tenha chegado um acordo até sua volta.

Quando indagado sobre se há penalidades aos professores que resolverem por si só aderirem a redução da carga horária até que se resolva definitivamente a problemática, o promotor disse que não, por se tratar de uma lei que já foi constitucionalizada definitivamente pelo Supremo Tribunal de Justiça, porém, que  os educadores  cumprissem os 2/3 da jornada de trabalho em sala de aulas e 1/3 em planejamento pedagógico, cumprindo assim integralmente, nas dependências da escola, as 20 horas semanais.

Dr. Douglas Nojosa recomentou que seria melhor que os professores de Chapadinha aguardasse a posição do governo, para então entrar na zona de conflito, sendo esgotada todas as negociações, para entrar com as ações judiciais. O mesmo elogiou a prefeita que se mostrou preocupada, assim como havia prometido em assembléia do dia 13 de março desse ano, em cumprir com responsabilidade a pauta de negociação não só dos professores mas como todas as reivindicações dos servidores públicos.

Por fim, nesta manhã (25) os professores se sentiram indignados decretando desde já o cumprimento da lei, por não ter sido recebidos dignamente pela prefeita, do qual estaria nas dependências da prefeitura na manhã desta quarta-feira (24), onde apenas o secretário de administração os receberam gentilmente, não tendo portanto autoridade para decidir nada sem o aval da gestora e do secretário de educação.

O SINDCHAP estará enviando nesta sexta (26) um ofício às escolas municipais informando a decisão dos professores quanto ao cumprimento da lei do piso. Os professores da zona rural devem passar na sede do sindicato para que levem essa decisão aos seus respectivos locais de trabalho, inclusive divulgando a próxima assembléia que acontecerá na sexta-feira dia 03 de maio às 17:30hs, onde se espera que se resolva definitivamente com a prefeita e o secretário de educação os entraves desta negociação.

Os professores estarão reunidos hoje (25) na sessão da Câmara municipal a partir das 17:00 horas, pedindo o apoio dos nobres vereadores. Sob indicação do presidente do Sindchap, professor Armando, que não se encontra bem de saúde, a professora Neldan Araújo fará uso da palavra, naquela augusta casa, para transmitir as decisões já firmadas em assembléia geral.

Portanto convidamos a todos os professores para se fazerem presente nesta importante sessão na câmara municipal.

Enedilson Santos
Secretário Geral do SINDCHAP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Procurador do município de Araioses faz declarações bombástica afirmando que advogado não tem caráter

Estamos acompanhando a via sacra dos trabalhadores do serviço público municipal de Araioses, principalmente os servidores da educação sofreu constantes atrasos de salários em gestões geralmente nos últimos meses de mandato, mas agora com o governo Cristino a situação piorou e já no segundo ano de governo está com salários e férias de professores atrasadas por falta de competência para o cargo e por confiar em uma equipe em que o próprio procurador faz declarações maculando todos os advogados de não ter caráter, não poderia ser diferente com essa administração estivesse fadada ao fracasso. 
Em suas próprias palavras o procurador do município de Araioses, não demonstrou nenhum respeito pelos professores que buscavam informações diante de uma matéria maliciosa com objetivos traiçoeiros divulgada pelo bloqueiro secretário do município, mas o bloqueiro secretário subestimou os professores logo perceberam que sua intenção era tirar a responsabilidade do governo e tentar responsabilizar o s…

Ato de reduzir salários de professoras e professores prova insensatez e crueldade jamais imaginada.

Cristino Gonçalves Um verdadeiro clima de terror tomou conta da vida dos professores e professoras araiosenses. Esse lamentável clima foi criado a partir das informações de que o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo pretende reduzir o salários desses servidores já no pagamento de janeiro, que ainda não foi pago. O fato é inédito nas administrações araiosenses já que nenhum gestor, por muito ruim que tenha sido para essa categoria tomou atitude tão drástica. Redução de salário não e sim de regência foi diminuída na última gestão do prefeito José Cardoso do Nascimento – o Zé Tude (2005/2008), justificada na época pela total falta de condições de serem pagas pela prefeitura, já que esse aumento – uma jogada de marketing – de Pedro Henrique (2001/2004), algo em torno de 65% do salário dos professores no apagar das luzes de seu governo. O que o prefeito de Araioses está ameaçando fazer tem o efeito de uma bomba atômica na vida desses servidores já que todos já vivem com difi…

Vereador foi ameaçado de auditoria em sua empresa por declarar não votar em código tributário do prefeito Cristino

Circula nas redes sociais vídeo institucional da prefeitura de Araioses onde o advogado tributarista Edmundo ameaça o vereador Ingram de auditoria em sua empresa por suposta sonegação de tributos ISSQN,  referente à empresa do vereador. O fato é que vereador foi notificado pelo município, mas tudo corria normalmente em conformidade com a legislação municipal, mas no momento que o vereador se posicionou contrário ao projeto que está tramitando na Câmara Municipal , onde o mesmo se posicionou através de um vídeo contrariando os interesses do chefe do executivo. 

O tributarista Edmundo que se qualifica como advogado contratado pelo município bom de retórica tenta a qualquer preço convencer os vereadores para aprovação imediato no desespero de não conseguir  os nove votos para aprovação do projeto, apeloui para o ataque e   expôs publicamente em tom ameaçador a auditório na empresa do vereador no intuito de desmoraliza-lo, acusando o mesmo de legislar em causa própria. 


Da mesma forma foi…